Bem-vindo a HazteOir.org, o portal do cidadão activo

Se gostas da vida pública, mas não sabes como influir naqueles que tomam decisões, este é o teu sítio.
Explora todas as nossas secções para teres uma ideia dos serviços que oferecemos. Desde HazteOir.Org podes enviar uma carta aos 120 meios de comunicação social mais importantes de Espanha, transmitir as tuas inquietações aos teus deputados, participar na nossa sondagem ou no Forum HazteOir, fazer chegar as tuas ideias e comentários sobre os temas que colocamos nos nossos alertas legislativos. Desde as nossas páginas, tens acesso a praticamente todas as publicações espanholas e muitas internacionais. Além disso, oferecemos ligações e documentos úteis ao activista.


?Nunca duvides que um pequeno grupo de cidadãos reflexivos e comprometidos pode mudar o mundo.? (Margaret Mead)

?Nunca me preocupou a acção, só a inacção.? (Winston Churchill)

?Recentemente, nos Estados Unidos, negaram a um condenado à morte o último cigarro porque haviam mudado as normas da prisão, e passou a ser proibido fumar aí. Quer à Sara, quer a mim próprio, pareceu-nos uma cabroada, e até o cromo disse que isso era um disparate. Sara propôs escrever uma carta ao director dessa prisão, assinada por todos os alunos da turma, ou ao governador do Estado, ou a quem de direito. Foi pedir informação à Embaixada dos Estados Unidos mas chegou fora do horário de atendimento ao público e depois esqueceu-se: andava já preocupada com outros assuntos e com outras injustiças. A verdade é que Sara era um pouco instável. No fundo, pensando bem, todos os princípios são bons, ou pelo menos todos têm possibilidades, excepto os acidentes precoces? (Martin Casariego)

?Uma das primeiras e das mais importantes raízes do mal que afecta a Pátria consiste nas tendências independentistas da massa neutra? A realidade é esta: a imensa maioria do povo español abstém-se, não intervém na coisa pública? o governo não comunica com o povo. Este é o verdadeiro calcanhar de Aquiles do regime. É necessário atrair essa massa que vive à margem de tudo.? (António Maura)

 

Porquê HazteOir?
Diz-me se te parece familiar a história que contarei de seguida: imagina que estás a ler um jornal ou a ouvir as notícias, quando te apercebes de uma história sobre alguém que faz ou que declara alguma coisa de que não gostas muito. Esse activista, geralmente passivo, que habita dentro de ti, salta e grita: ?Isto assim não pode continuar! Tenho que fazer qualquer coisa.?

Infelizmente, a história normalmente termina aqui, porque: a) é virtualmente impossível contactar com esse político ou com esse jornalista que talvez pudesse fazer algo por ti; b) se o fizesses? dar-te-iam realmente atenção?

HazteOir.Org foi fundado por um grupo de amigos que desejava expressar ? fazer ouvir ? a sua opinião mas que não sabia com quem, exactamente, falar. Cidadãos que, como tu e como milhões de espanhóis, se desligaram do nosso Governo. Todavia, tínhamos algumas ideias para tentar solucionar este problema.

Entendemos a Internet como o veículo perfeito para voltar a ligar os políticos às pessoas. Por isso criámos a Hazteoir.org.

HazteOir.org é o espaço aonde não só te podes informar sobre os temas da mais enraivecida actualidade política, ou das leis que tramitam pelo nosso Parlamento. É também o lugar onde poderás actuar ante eles.

Todos os cidadãos com acesso à Internet podem, a partir de agora, participar nas nossas sondagens on-line ou nos fora dos partidos políticos, enviar mensagens a partidos ou a jornalistas, remeter com um só ?clik? uma carta aos cerca de 120 meios de comunicação social mais importantes de España, ou assinar manifestos em ajuda dos mais carenciados.

É isto que é o HazteOir.org. Hazte oír. E muito mais!

 

Que queremos?
HazteOir.org assume como finalidade a promoção da participação dos cidadãos na política.

Acreditamos que esta seja a melhor forma de recuperar a dignidade da coisa pública e de fazer com que a nossa democracia se converta em algo real ? participativo ? durante os quatro anos que decorrem entre cada um dos actos eleitorais.

Cremos que a sociedade é anterior ao Estado, que a política é, essencialmente, vocação de serviço, e que os governantes têm o dever de escutar os governados.

Partindo de uma concepção cristã do Homem e da sociedade, asseguramos a dignidade da pessoa, bem como valores como a liberdade, a justiça e a solidariedade. Queremos contribuir para a construção de uma sociedade mais justa, e mais favorável à realização integral das pessoas.

Os nossos projectos estão destinados a afirmar e a promover (i) a participação política, (ii) a dignidade da pessoa, e (iii) o valor da vida.